Meu relato de parto natural humanizado

28 fev Meu relato de parto natural humanizado

Olá Cheap Burberry Scarf me u nome é Jéssica, e esse é meu novo relato sobre o lindo e respeitoso parto da minha filha Laura totalmente diferente da violência que sofri no parto do meu filho….
Tive a oportunidade de conhecer um lugar maravilhoso como a por uma amiga, todas as mulheres deveriam ter a oportunidade de ter um acompanhamento como eu tive. Lá eu me sentia segura, me sentia capaz de qualquer coisa pela minha filha. Até falava para as meninas que não queria jamais ir para o hospital, que se eu fosse tinha certeza que meu trabalho de parto travaria. Mas graças a DEUS nem passei perto de hospital e correu tudo bem!
Dormi muito bem do dia 15 para 16, claro como a maioria das gestantes acordei de madrugada para ir ao banheiro ate ae tudo normal. Logo cedinho umas 6 da manhã levantei morrendo de vontade de fazer xixi mas ao sair correndo da cama para ir ao banheiro não consegui segurar e fiz um pouquinho na roupa rsr, terminei no banheiro me sequei e voltei para cama. Não deu nem 10 minutos me veio a vontade novamente sai correndo de novo dessa vez ate que consegui chegar ao banheiro mas ae comecei a observar não tinha cor de xixi… Sai novamente do banheiro e não chegou a dar 5 minutos me deu novamente a vontade. (7:40) Peguei minha toalha fui tomar banho e no banho saiu mais, não sabia como era quando a bolsa estourasse, mas tinha certeza que aquilo não era xixi. Sai do banho e fui logo avisando ao meu marido para não sair ainda (ele estava de saída para o trabalho), pois achava que minha bolsa havia estourado. (8:00) Me vesti e fui logo ligar para Casa Ângela, onde lá me informaram que sim aquilo poderia ser a bolsa estourada pediram para que eu fosse logo para lá pois não estava sentindo dor ainda e se eu não entrasse em trabalho de parto em 6 horas não poderia ganhar lá. No momento em que me disse isso meu coração deu um forte aperto pois não queria ir para o hospital de forma alguma, desliguei i telefone e fui correndo arrumar minha bolsa srrs pois é 38+6 semanas de gestação e eu ainda não tinha feito a minha bolsa e a da bebê estava pela metade. Não estava ansiosa e pensava que fosse demorar mais um pouquinho para ela nascer, engano meu. Corri para terminar de arrumar a minha bolsa enquanto meu marido foi avisar minha mãe do ocorrido, minha mãe chegou na minha casa perguntando e ae? Mas eu ainda não estava sentindo contrações, nenhum sinal de dor alias. Estava tudo bem ate então e eu bastante calma enquanto minha mãe corria para se arrumar ir para o trabalho enquanto seu esposo buscaria minha sogra para ficar com meu filho para meu marido me acompanhar no nascimento da Philipp Plein Outlet nossa pequena. Saíram para buscar minha sogra. (9:00) Minhas contrações começaram bem fortes mas com um tempo de 10 em 10 eu acho pois estava vindo bem rápido, já tinha Golden Goose Superstar Sneakers arrumado a minha bolsa e terminado de arrumar a bolsa da minha pequena, estava sentindo as dores das contrações mas ainda estavam suportáveis estava ate lavando louça rs. Por volta de 9:30 já não dava mais para fazer nada entre as contrações ae sim fui parar para ver de quanto em quanto tempo estavam, já estavam constantes e ritmadas a cada 5 minutos logo em seguida a Parteira Dau me ligou (da Casa Ângela) perguntando se eu não iria pra lá, logo expliquei a situação e meu marido já estava para chegar com minha sogra para que nos fossemos e que eu já estava com contrações a cada 5 minutos. Por volta de 9:40 mais ou menos meu marido chegou com minha sogra começou a falar vamos, vamos e eu parada no sofá esperando a contração passar, ele não entendia que eu não conseguia fazer nada durante a contração. Entramos no carro e já estávamos a caminho do local em que eu mais me sentia segura para que minha pequena nascesse. Minha mãe ligou perguntando para seu esposo para onde iria me levar, como para onde? Se já havia falado que queria ganhar lá, não tinha medo das contrações da dor na hora de passar, ou qualquer outra coisa, não tinha medo de nada contanto que eu tivesse meu parto lá, tinha medo era de ir para um hospital e passar pela mesma violência em que passei no meu primeiro parto. Mas continuamos nosso caminho e graças a Deus o abençoado do esposo da minha mãe continuou a me levar para Casa Ângela onde durante a gravidez já havia dito, implorado para que não deixasse que me levassem para outro lugar e sim pra lá. (10h10min) Chegando lá pegaram minha carteirinha do pré-natal e fui direto para sala de parto. Já foram logo enchendo a banheira para que eu pudesse relaxar um pouco, pois as contrações não estavam perdoando, a parteira Dau me examinou e fui direto para banheira. Lá fiquei um bom tempo tentando relaxar, mas as contrações não paravam nem para que eu pudesse comer um pouco, elas vinham com água, suco, bolo, fruta me dar na boca, mas quando a contração vinha não parava nada no estomago voltava tudo… Mesmo tendo gorfado tantas vezes elas não paravam de me oferecer alimento, até porque eu não havia comido nada me casa. Como não conseguia comer estava com medo de não conseguir fazer forma no momento em que ela fosse nascer, falei isso acho que varias vezes para a Dau, mas ela falava a todo o momento que eu ia conseguir sim para não me preocupar com isso. Sai da banheira e fui para a cama novamente, a Dau mais uma vez me examinou e ali fiquei, pois estava em uma posição confortável. Pediram para que eu fosse para a banheira, pois havia falado que queria que Laurinha nascesse na água, mas eu não quis ali estava ótimo para mim não queria mudar de posição. Logo em seguida a Laura começou a nascer nesse momento eu só sentia que ela estava vindo e eu rindo rs, como pode né? Sentir uma dor imensa e com um sorriso no rosto rs somente o nascimento de um filho mesmo. Assim que a cabecinha dela apareceu chamaram meu marido para vê-la nascendo, ela nasceu a 12h13min do dia 16/02/2014 pesando 2,735. Minha pequena veio direto para meus braços ficou comigo coladinha em meu corpo, não chorou assim que nasceu só chorou um ou dois minutos depois, ficou comigo enquanto o cordão ainda estava pulsando tentei que ela mamasse mas naquele momento ela não quis, então assim que o cordão parou de pulsar meu marido cortou o cordão e ela saiu de meus braços para que pudesse ser examinada e pesada, logo que tomou seu banhinho e vestiu a roupinha já não chorava mais. Durante o tempo em que ela estava sendo examinada a placenta nasceu nossa logo em seguida graças a Deus, pois sei que muitas mulheres esperam até 2 horas para que a placenta nasça. Meu marido ainda teve umas aulinhas de onde o bebe fica olhando a placenta de verdade ali na frente dele rs. Agora era minha vez de ser examinada e cuidada, graças a Deus não tive laceração do períneo e nem corte e claro, pois não a necessidade. Tomei um banho e me vesti eu, minha pequena e meu marido já podíamos ir para o quarto ficar juntinhos novamente. Todo o cuidado que tive, toda atenção são impagáveis, elas fizeram com que meu sonho tornasse realidade. Muito obrigada meninas por tornarem meu sonho realidade.
Passar por tudo isso para mim foi uma experiência muito transformadora, eu amei tanto que quero demais ser Doula quero ter a oportunidade de ajudar outras mulheres a passar por esse momento tão lindo e maravilhoso. Pois todas nós somos capazes, nosso corpo foi feito para isso, nosso corpo esta preparado para esse momento.
Atte.
Jéssica Rosa Coutinho
28/02/2014

Sem comentários

Sorry, the comment form is closed at this time.